Piquiá de Baixo

Poesia de Uriel Meneses dedicada ao povo de Piquiá de Baixo "

Há um povo de olhar fechado,
não que eles queiram transparecer um pranto
mas é que o tempo sujou-lhes os olhos.

Um povo de respiração ofegante,
não que eles queiram transparecer cansaço,
mas é que o ar tomou-lhes o pulmão como quem a ferrugem ao ferro.

Há um lugar onde a aquarela das casas perdeu lugar à outras cores mortas

Uriel Meneses

Caros internautas, Piquiá de Baixo conta com muitos apoiadores, que no dia-a-dia da luta manifestam ajuda por meio da escrita. Poemas, músicas, reflexões... Esse espaço (primeira página) será destinado à publicação desses materiais que alimentam a sede por mais justiça, por moradia digna, pela qualidade de vida do povo de Piquiá de Baixo. Aqui publicamos uma poesia feita por Uriel Menese dedicada ao povo de Piquiá de Baixo.